ABOUT

 

Um olhar apurado costuma ser a linha que separa fotógrafos amadores dos profissionais. O olhar de Reinaldo Smoleanschi está conectado a uma mente ágil que imediatamente enxerga as possibilidades que a luz oferece para a relação entre objeto e espaço em diversos ângulos. Sombras, silhuetas, foco e perspectiva criam novas formas de olhar para o cotidiano superexposto. Como ele mesmo diz, “fotografar uma peça do Philippe Starck é relativamente fácil; difícil é tornar um parafuso interessante em uma revista especializada em parafusos”.

Mesclando tecnologia e arte para ressaltar as qualidades da imagem, Reinaldo não descansa até conseguir transpor sua produção mental para a câmera e, assim, acaba gerando uma narrativa intrínseca à imagem. Suas fotos nos levam para o mundo que criou e queremos saber mais sobre os personagens, ao mesmo tempo que nos sentimos capazes de criar nossa própria história sobre eles. Paisagens e objetos seguem a mesma linha e parecem mostrar histórias que desejam ser reveladas.

Reinaldo se considera oficialmente fotógrafo desde 1988, quando entrou para a Neri Bloomfield School of Design em Haifa, Israel. Seja visitando exposições ou simplesmente analisando o mercado de trabalho, é capaz de ficar um bom tempo conversando sobre fotografia. Sabe da felicidade que é viver de sua própria arte, pois, através da fotografia, viaja, conhece pessoas interessantes, frequenta bastidores de grandes produções, dá aulas e, até mesmo em situações menos confortáveis, encontra “elementos novos e desconhecidos que tornam os trabalhos mais excitantes”.

Filipe Chagas – Designer

http://www.filipechagas.com/

______________________________

 

Having a sharp eye is often the line that separates amateur photographers from professionals. The unique perspective of Reinaldo Smoleanschi is connected to an agile mind that immediately sees the possibilities that the light offers in the relationship between object and space from several angles. Shadows, silhouettes, focus and perspective create new ways of looking at the overexposed everyday life.  As he says, “photographing a Philippe Starck piece is relatively easy; difficult is to make a bolt look interesting in a  magazine specialized in bolts.
“Blending technology and art to emphasize the qualities of the image, Reinaldo does not rest until he is able to transpose his mental production to the camera and, thus, ends up generating an intrinsic narrative to the image. His images take us to the world he created and we want to know more about the characters, while we feel able to create our own story about them. Landscapes and objects follow the same line and seem to show stories that wish to be revealed. 
Reinaldo has officially considered photographer since 1988 when he entered the Neri Bloomfield School of Design in Haifa, Israel. Whether visiting exhibitions or simply analyzing the job market, he is able to spend a good deal of time talking about photography.  He knows the happiness of living his own art, for he travels through photography, meets interesting people, goes backstage to great productions, gives lessons and, even in less comfortable situations, finds “new and unknown elements that make the work more exciting. “
 

Filipe Chagas – Designer

http://www.filipechagas.com/